ISSN 2446-8843 A Figueira dos Sonhos / As clássicas Tarrafadas - Rasgou a rede e Tá na rede! / Voto Útil?! por Lizzi Barbosa / A Banda voltou / Pedro Gonçalves é o patrono da Feira do Livro do Balneário Pinhal / DIT - Divisão Internacional do Trabalho por Raquel Guedes / Nossos visitantes de Inverno / Roger da Eletricidade no apoio / Escritos da Vó Menilde / III Concurso de Poesia da Fortaleza - Figueira dos Sonhos / A Figueira dos Sonhos por Luli Luz




 
BALEIA JUBARTE ENCALHA NO BALNEÁRIO PINHAL
A reportagem do Jornal O Marisco foi ao local onde uma Baleia Jubarte encalhou no Balneário PInhal e fez uma entrevista exclusiva com o Doutor Biólogo Paulo Ott, professor da faculdade de Biologia Marinha da UERGS - Universidade do Estado do Rio grande do Sul.
Vale a pena dar uma olhada! l

PROJETO BOIZINHO DA PRAIA INCLUINDO A GURIZADA COM FOLCLORE A CULTURA PRAIEIRA
A nossa gurizada da praia está participando do projeto Boizinho da Praia que está regatando um auto folclórico original da região praieira gaúcha. A pesquisa é do cientista social e Mestre das Culturas populares Ivan Therra que vem registrando e divulgando aspectos singulares e importantes das culturas da gente da beira. Nossa gurizada aprende as cantorias, os tambores, as batidas, os ritmos e toda a beleza do folclore praieiro gaúcho. Os encontros acontecem todos os sábados, a partir das 10h, no Ponto de Cultura Flor da Areia, na Praça em frente ao 24H. É só chegar!


FLAGRANTE DE CRIME AMBIENTAL
Atendendo a uma denúncia a equipe da Secretaria do Meio Ambiente fez o flagrante de uma máquina e um caminhão retirando areia das dunas em uma área de APP - Área de Preservação Permanente. Esta ação configura Crime Ambiental e por isso foi lavrado o auto de infração e decorrente multa pelo mau feito. A surpresa ficou por conta da descoberta que a empresa que estava cometendo o crime ambiental é uma terceirizada que está à serviço da CORSAN em nossa praia. Muito estranho ver a nossa Corsan envolvida neste caso de agressão ao ambiente natural. Depois de autuada a empresa retirou o maquinário da APP. Foto: Prefeitura Cidreira.

Não sei se amanhã a chuva vai embora, mas mesmo em meio ao mau tempo há uma beleza natural que nos faz esquecer as intempéries da vida e nos mostra que ela a vida ainda é o que temos de melhor. O amigão aí chegou as areias cidreirenses antes das chuvas, parece que gostou e ficou. Sei que a qualquer hora ele vai embora e ficará uma saudade. Só posso desejar que se partir, volte quando quiser esse meu amigo do mar. @Wilson Menezes Freitas


Por solicitação da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, especialistas da PATRAM vieram à beira da nossa praia para resgatar um lobo marinho que apareceu com machucaduras profundas. Pelo jeito das feridas, provavelmente foram feitas por redes de arrasto dos pesqueiros que estavam há pelo menos dois dias muito perto da praia. O lobo marinho foi resgatado e levado ao Ceclimar para que possa ser tratado e se recuperar. É bem comum que apareçam muitos animais feridos ou mortos sempre que os pesqueiros são avistados no horizonte.

Promovendo a melhoria no sistema de trânsito de nossa cidade, o departamento de sinalização e trânsito da praia além da restauração na sinalização horizontal está colocando e modificando o sentido de algumas rua, principalmente no centro da cidade. Ae Se Liga gurizada! A rua Gen. Osório, entre a Av. Mostardeiro e Rua Oswaldo Aranha agora está com Mão Única! Vamos respeitar!

GRUPO PRAIEIROS É PREMIADO NA CATEGORIA MÚSICA AUTORAL
Participando do Festival de Bandas de Garagem do Balneário Pinhal, onde tivemos Bandas de Tramandaí, Osório, Cidreira e Balneário Pinhal, o Grupo Praieiros recebeu o troféu de 3º lugar na categoria de música autoral. A música premiada, "Olhos", é de autoria de Jas Vasconcelos, Grégory Figueiredo e Johans Menezes. Apesar de alguns problemsa de som, tudo foi resolvido pela excelente atuação do diretor de palco Daniel Maíba. A diretoria de cultura do Balneário Pinhal, sob o comando de Marcos Purim tem se destacado pela qualidade dos projetos que vem oferecendo para as nossa comunidades praieiras;

Mais uma tartaruga foi encontrada morta na nossa praia. E mais uma vez o fato acontece passados dois dias do avistamento dos barcos pesqueiros próximos a beira. É assustador o número de animais marinhos que aparecem mortos na beira depois que são avistados os pesqueiros. A indústria pesqueira e a academia dão o nome de "pesca acidental" naturalizando o massacre dos animais marinhos. Um absurdo que vai matando os animais sem que haja qualquer reação por parte das instituições respondsáveis pela preservação do ambiente natural. Nós continuaremos denunciando.